domingo, 9 de dezembro de 2012

Sua verdade



Durante a metamorfose só não se esqueça de quem você realmente é, existe tempo pra tudo inclusive para conhecer melhor; não faça as coisas só para agradar os outros, agrade primeiramente a você. Não esconda aquela essência que faz você ser quem verdadeiramente é, não se entregue tanto e nem invente ser outra pessoa, não se recrie, pois você se cansará, não esconda sua verdade, remolde algumas atitudes, claro, é preciso, afinal de contas você amadureceu né?! Mas não queira de todo ser o que nunca foi, isso afastará quem te conheceu no passado. Contudo viva, viva mesmo e bastante, faça o mundo inteiro babar o mel que escorre da tua face; e livre-se dos arranhões que um dia a vida lhe deu, eles não combinam mais com você!                     
By Anne Alves

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Esperanças do meu eu.




O ano está chegando ao fim, e junto com ele quero também dar fim a algumas coisas que já não me servem mais...
Quero despedir-me de alguns objetos, de alguns projetos, de pensamentos incertos e caricaturas que assombraram o meu passado.

Carregarei a lembrança de algumas marcas, de algumas chegadas e tantas partidas; lembrar-me-ei sempre das descobertas e das carapuças que me dedicaram. Mas, me permito carregar apenas, os rostos que brilharam, as palavras que me alcançaram, os sorrisos que me invadiram e o cuidado das flores.

Quando o ano vindouro chegar, debulharei as esperanças do meu eu, mas enquanto isso, vou dançando até o vento passar.

By Anne Alves

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Você em mim




É tão bom acordar com teus beijos,
É bom sentir o teu cheiro,
Ver o teu sorriso logo de manhã cedo,
Coisa boa é ter os teus chamegos o dia inteiro.

Afinal, é tão lindo ouvir você cantar pra mim,
Falando coisas que só a gente sabe
E que meu coração se embala
Porque nossa dança ressalta a delícia de sermos um.

Gosto quando você me olha, me provoca e traz pra mim
Um perfume de jasmim, enrolado no carmim,
E se encosta no meu rosto me dizendo assim:
TUDO SÓ TEM SENTIDO PORQUE TENHO VOCÊ EM MIM!!!

                By Anne Alves

terça-feira, 18 de setembro de 2012

( ! )

Seja você a mudança que tanto procura nos outros. As pessoas não mudam com cobranças, mudam com exemplos.

Fonte: Google

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Silenciosa borboleta.


Uma vez me disseram que é preciso suportar duas ou três lagartas para que se possa contemplar as borboletas... Deve ser verdade!
É evidente que a vida nos impõe situações sem saídas, é enfrentar ou abarbar as lagartas; nesse processo é importante se lembrar do verdadeiro “eu”, pois a espera pelas borboletas é longa e o processo da metamorfose agita os meios. Contudo, seja claro, seja límpido, seja brilhante, seja você! Mas não se ufane, o mundo é colorido e diferente, ninguém é igual a ninguém, nem melhor.
Cuidado com os mosquitos que durante a espera querem devorar as pequenas lagartinhas; o que às vezes parece ser amigo, na verdade é inimigo.
Vigie, cuide, seja esperto e sábio. Há pessoas maldosas com carinha de cordeiro, há gente boba embebida de status, há malícia, há falsidade, há discriminação, há erro.
Siga seu caminho guardando as tuas lagartas, porém, sempre olhe ao redor, observe cada gesto e cada pessoa que passa em teu caminho, lembre-se do seu passado e não esqueça das faces que um dia lhe entregaram as lagartinhas numa caixa, o presente foi proposital, elas queriam ensinar algo a você, foram elas que te impulsionaram a voar ou talvez a encontrar asas, foi gente que te recebeu, que abriu as portas. 
Faça uma reflexão, é importante! 
E então triunfe, pois as tuas lagartas, finalmente, estão se tornando lindas, grandes e deslumbrantes borboletas!

By Anne Alves

terça-feira, 31 de julho de 2012

Às vezes é preciso se modificar!

A cada ano, principalmente após a passagem do meu aniversário, me debruço sobre a janela e faço um balanço da minha vida, [...] tento relembrar cada instante, cada passagem marcante, cada emoção ressaltada durante os dias vividos, entretanto, sempre virando o outro lado da moeda e tentando entender os motivos de tais acontecimentos, os quais de alguma forma foram separados para mim, para a minha alma, para o meu coração.
Este ano, diferente dos anteriores não vem me dando chance de esquecê-lo...
Até aqui me trouxe o Senhor, com risos, lágrimas, perdas (e que perdas), ganhos, vida, morte, amigos que voltaram, amigos que se foram, surpresas, decepções, boas notícias, más notícias... Realmente, um ano intenso!
Sei lá, às vezes me perturbo com tanta coisa de uma só vez, então me cobro, me questiono, me acalmo, me revelo e vou me encontrando até que percebo: Algo mudou! E vejo que a minha metamorfose está no cerne, na ponta do vulcão e de tudo que meu olhar alcança a mair certeza e que não posso ignorar é a da perfídia que um dia me enganou.
Confesso que não serei mais a mesma ou talvez apenas tente não ser. Em um ano a vida me impulsionou a olhar mais profundo, a ser mais intensa, a entender o que antes era confuso, a ver o que antes estava cego, a perceber lealdade em poucos e principalmente, a dar amor aos que me dão. Chega uma hora que a gente cansa.
Estou deixando algumas coisas de lado e espero que isso me ajude, me amadureça, me fortaleça, estou trazendo outras verdades e espero estar no caminho certo. Preciso fazer isso por mim.
Devo professar que a minha cabeça ainda não se acalmou e o meu coração se encontra entristecido, estou um tanto podada como as rosas, mas vou me deixar cortar, quem sabe eu retorne inteira disso tudo, todavia, hoje eu faço o meu melhor, me preparo para o pior, não espero nada de ninguém, e o que vier é lucro.
By Anne Alves

quarta-feira, 6 de junho de 2012

O que se passa na cidade?



Cadê os pássaros?
Cadê as pessoas à noite na rua?
Cadê o frescor da estação?
Cadê aquela alegria que estava na vida dos que vêm e vão?

Vejo uma tristeza,
Vejo um desconforto,
Vejo um povo, que demonstra um desgosto,
Que já não se surpreende com o pouco que a história dá.

O que acontece por aqui, hein?
O que deixou todos assim, hein?

Deixa pra lá,
Deixa esfriar,
Deixa! Tudo voltará para o seu lugar,
Deixa! Na hora certa todas as flores voltam a brotar.

Afinal, tudo se aproveita.
Até a água da jarra que enfeita a mesa daquele que dana a acusar!

Por Anne Alves

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Jujuba*

Já faz algum tempo que você está em minha vida e acredito que nunca pude dizer, ao menos com palavras, o quanto você é importante para mim.

Na maturidade dos nossos vinte e poucos anos pude experimentar a beleza de uma amizade sem reservas, de reencontrar a cumplicidade que um dia deixei grudada no miolo da flor.

É a ternura desta amizade que me faz entregar afetuosamente os pedaços dos meus planos, conselhos, segredos e quimeras; dividir contigo a minha vida, o meu tempo e os meus dias me faz muito bem, sempre me fez. Quando Deus me deu você eu já sabia da tua importância e não me admirei quando a nossa biografia foi se costurando em grandes e importantes momentos... Eles foram sempre tão únicos minha amiga, tão cheios de verdade... Fizeram-se tão simples, tão complexos, também tão alegres e duros... E foi durante esse tempo, de candura e avidez, de conhecimento mútuo e solitário... Que a amizade se enraizou.

Naquele tempo de entrega e recolhimento, onde vivemos, tropeçamos e amadurecemos percebi que você era bem maior do que eu imaginava... Isso o tempo soube me mostrar com doçura e sabedoria, afinal, decidimos juntas, pegar o mesmo trem, subir no mesmo vagão e buscar a direção, o rumo, o caminho certo para as nossas vidas.  A intenção era estarmos juntas para apreciarmos as mesmas paisagens, para darmos o mesmo riso e quando acontecer derramar também a mesma lágrima.
(a gente sempre chora quando vê a outra chorar)

Nossa amizade... Dela guardo muitas retentivas e ao lembrá-las detenho em minha face um leve sorriso, depois um suspiro e volto a sorrir pra depois sentir um pesar da gente... Temos grandes histórias pra contar, viu minha cara?! Coisas que a vida nos ensinou cedo demais.
A vida não se fez, aliás, não se faz fácil pra nenhuma de nós; a dureza da infância, atrelada ao amor dos nossos avós nos fez meninas sensíveis a realidade da família que no futuro ampararíamos e fortes para percebermos que escrever uma história não é fácil, mas com erudição ela pode sim ser caligrafada com muito prazer. Sei que eles (os nossos avós) estão exultantes conosco, pois a essência ficou, as lições ficaram... Ficou o amor!

MINHA AMIGA, obrigada por tudo que você é... Por tudo que tem feito por mim... Eu te vi passar por cima da tua dor para poder amenizar a minha, tem gente que cai na besteira de dizer que não são nos piores momentos que se conhece o verdadeiro amigo, mas se não for neles quando então?
É na fraqueza que se enxerga a mão estendida, é nela que o abraço amigo fica ainda mais forte e importante, que o olho no olho mais parece um oceano sublime querendo dizer: Isso vai passar! É quando podemos perceber o suspiro de tristeza ao ver o amigo derramar o seu sofrer... Senti isso de você quando precisei; o seu cuidado, a sua preocupação, mesmo quando os dias foram passando.

Isso se chama generosidade.

Você tem sido assim comigo, generosa... Pondo-me em uma posição que nem sei se mereço, me tecendo comentários tão positivos que a minha simples existência se encabula, contudo, isso tem enchido o meu coração, tem alimentado o meu ser, me sinto útil e isso é importante pra mim.

Que um dia eu possa te oferecer o mel de todas as flores, antes mesmo que o beija-flor as aviste.

Por enquanto minha amiga, guarde no seu coração, sem dúvida e sem receio essa sua companheira, que não é perfeita, nem dona da verdade, mas carrega consigo a felicidade de simplesmente tê-la em seu ser. Que quer ver você bem maior que ela e que acima de tudo deseja que esta amizade seja clara como o dia e alegre como a gargalhada de uma criança.
  
Sinta o meu abraço!
Com amor, Anne Alves.